Tuesday, May 16, 2006

Poema para São Paulo


Autofagia

_Tu, o que queres, São Paulo?

_ Eu sou a cidade que se devora
Que se constrói
Que se devora
E tenho o bucho
Virado pelo avesso
De sonhos cinzentos
De férreos cimentos

_ E tuas tribos
Teus infernos
E paraísos
De Rua Aurora
Senhora?

_O trem de ferro
Atravessou-me
Alo- Outro
Andro- Homem
Aritmo- Número
Artro- Articulação
Baro- Pressão
Bio- Vida

_Tú, que queres
Metrópole Arlequinal

Rumo
Ruído
De contos
E bondes
Urbanismo
Tentacular?

_Eu quero
O sangue
A veia
O canto
A força
O peito
O sopro
O ritmo
A oração

(Luciana Pessanha Pires)

3 Comments:

Blogger Nilza said...

Olá!!!

Muito oportuno seu post. Poema bastante atual..rss.. Adorei seu blog

Beijos e boa noite

5:25 PM  
Anonymous Anonymous said...

Nice idea with this site its better than most of the rubbish I come across.
»

1:57 PM  
Anonymous Anonymous said...

I find some information here.

10:36 AM  

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home