Thursday, December 08, 2005

Entrevista com Antônio Lázaro de Almeida Prado- 2ª parte





Antônio, O grande pensador Edgar Morin disse que “o homem ainda não completou suahumanidade”, seu edifício, sua obra (ainda que utópica) redentora. Qual é sua opinião a esse respeito?
A propósito, lindo o poema.
O teólogo e filósofo Jolif no clássico livro Compreender o homem salienta que o ser humano tende sempre a aperfeiçoa-se, não havendo limite final para essa empresa. Como ele penso que, elos que somos da humanidade, temos sempre que assumir nosso tempo histórico tentando transcendê-lo. A isso Dante Alighieri, talvez o maior poeta que a história conheceu, chama de um amistoso desafio ¨transumanar¨, na expressão dele.
Interessante! Sobre o tempo...Kairós é a plenificação de todos os tempos. É o tempo esgotado, capaz de englobar todas as dimensões da vida e da história. É essa percepção de que tudo que existe subsiste, pré-existe e coexiste, é que nos faz tomar consciência de que somos naturalmente solidários ao Universo Somos o Universo que se olha com os nossos olhos. Daí a importância de que essa conaturalidade se estenda à solidariedade impelida por nossos gestos de compaixão e amor. Sua obra CICLO DAS CHAMAS convida à solidariedade?
Penso que o fruto do amor é a vida. É por vivermos num sistema unipolar, o capitalismo globalizado, que nega a vida de milhões de pessoas para assegurar o requinte de uns poucos, é que somos convocados a fazer de nossas vidas alimentos para que outros tenham vida.
hiperpoesia.... A meu ver sempre precisamos da poesia, que por sua essência generosamente busca o universal. Tinha razão Francesco Flora que reagindo ao particularismo fascista afirmou: ¨Dante não é grande apenas por ser italiano, mas porque, italiano, soube falar uma linguagem universal¨. Acredito, aliás na companhia de muitos outros poetas, que nosso atual desafio é ultrapassar as barreiras do ¨universo solitário¨e buscarmos o ¨universo solidário¨.
A solidariedade nasce da gratuidade e, portanto, da espiritualidade. Há traço religioso (espiritualista) nos seus poemas?
Neo-RealismoCorrente literária de influência italiana que anexa algumas componentes da literatura brasileira, nomeadamente a da denúncia das injustiças sociais do romance nordestino. Quer na poesia, quer na prosa assume uma dimensão de intervenção social. Essa característica está presente na sua obra?
Ciclo das Chamas e outros poemas...
Ciclo das Chamas, como notou Antônio Cândido nasceu e se cumpre numa busca de justiça, solidariedade e liberdade, porisso não se prende a particularismos maniqueístas. Se tivesse que definir-me tomaria de empréstimo a Pio Baroja uma definição para o que sou ¨um hombre humilde y errante¨.

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home