Monday, March 27, 2006

Conversa ao pé da estante



Que prazer manusear um livro, ler, tecer comentários sobre ele. Escarafunchar a estante, conjugar o verbo de Drummond "buquinar" horas a fio , conversando com poetas e escritores ao pé da estante. Saboreando o café e a alegria do convívio. Uma conversa "de pé de orelha" com os livros, uma intimidade deliciosa entre pilhas e pilhas de livros acumulados.
Borges Sabato Diálogos, organizado por Orlando Barone me diz:
"Assim como Aristóteles diz que as coisas se diferenciam naquilo em que se parecem, talvez pudéssemos dizer que os homens se separam pelo mesmo motivo pelo qual se gostam".
A Antologia de Machado de Assis provoca o riso com um texto do Mestre publicado em 4 de junho de 1883 com o propósito de compor certas regras para o uso dos que freqüentavam bonds.
ART. I- Dos encatarroados
Os encatarroados podem entrar nos bonds com a condição de não tossirem mais que três vezes dentro de uma hora, e no caso de pigarro, quatro.
Quando a tosse for tão teimosa, que não permita esta limitação, os encatarroados têm dois alvitres: - ou irem a pé, que é bom exercício, ou meterem-se na cama. Também podem ir tossir para o diabo que os carregue."
O café acabou, agora o chá de maçã faz companhia. Vou folheando os livros aleatoriamente. Encontro as palavras de Aluísio de Azevedo no "Livro de Uma Sogra":
"Palmira precisava de um novo cooperante genésico todas as vezes que tivesse que engravidar."
"E assim, mutuamente enganados, mutuamente iludidos e engodados- casam-se. mas mal ainda os dois falam entre si e com os amigos em "lua-de-mel", e já cada um por sua conta começa a descobrir no companheiro imprevistas particularidades, reais e prosaicas, que vão surdamente desdourando o insubstituível prestígio poético que exerciam um sobre o outro.
Hoje um flato mal disfarçado, amanhã um ligeiro transbordamento de humor belioso, em seguida uma cólica desmoralizadora..."


Vou interrompendo uma leitura e olhando para o próximo livro que me chama. procuro um lugar na estante para acomodar os livros que ganhei dos meus amigos. É, tenho amigos poetas, escritores.
A sala imensa acolhe essas preciosidades. E o tempo... nem vejo passar.

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home