Tuesday, February 07, 2006

Eu passarim






Lendo os poemas de Mario Quintana e sua linguagem sem enigmas conteudísticos ou inflorescências herméticas, penso na possibidade de enxergar a vida do ponto de vista da pureza e da concisão expressivas "bebendo a milenar inquietação do mundo!"
Poeminha do Contra
Todos esses
que aí estão
atravancando meu caminho,
eles passarão...
eu passarinho!
Passar pela vida numa tecitura leve, sem ódios, ressentimentos, sentimentos que só nos trazem dores. Façamos como o poeta:
DA OBSERVAÇÃO
Não te irrites,
por mais que te fizerem...
Estuda, a frio, o coração alheio.
Farás, assim, do mal que eles te querem,
Teu mais amável e sutil recreio...
Mario Quintana - Espelho Mágico

Façamos como Quintana, se alguém vem com pedras , vamos responder às reiteradas recusas com os versos do Poeminha do Contra: "Todos estes que aí estão/ Atravancando o meu caminho,/ Eles passarão. / Eu passarinho!"
E façamos caminho!
"Meu caminho é cada manhã" E o seu?

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home